O Brasil que merece o Brasil - Walter Firmo - EXPOSIÇÃO ENCERRADA
21 de agosto a 6 de outubro de 2019
Terça a sexta-feira: das 8h às 17h
Sábados e domingos: das 10h às 18h

A força e a resistência da cultura dos diversos povos africanos que foram trazidos para a América é algo notável, talvez único na história das migrações, voluntárias ou forçadas.

Diante das condições de opressão e violência impostas pela escravidão, as culturas africanas não apenas sobreviveram. Fincaram raízes, criaram inúmeras estratégias de resistência, persistiram e influenciaram de tal forma, que se fizeram predominantes em diversos aspectos. Dos pequenos países, como Cuba e Haiti, aos gigantes, Brasil e Estados Unidos, a herança africana foi a fonte que moldou o que há de mais original e arrebatador em suas culturas.

O reconhecimento da impressionante força e importância do negro nas Américas ainda está muito aquém do merecido e quase sempre é implícito e pontual. Esta exposição se apresenta como um reconhecimento. Faz uma dupla homenagem: ao povo negro do Brasil e a uma de suas figuras brilhantes, um dos maiores fotógrafos do país. A extensa obra de Walter Firmo – que começa no fotojornalismo e vai trilhando muitos caminhos, sempre de forma instigante – pode ser desfrutada sob diferentes aspectos. Mas o veio principal dessa preciosa mina de imagens é aquele dedicado à negritude.

A arte, a elegância, a beleza, os conhecimentos, a empatia, a atitude, à tradição do negro emocionam o fotógrafo, que fez de sua obra a contínua exaltação de um povo. A cor abusada, a luz intensa ou os olhos que brilham no escuro, as cenas espontâneas ou construídas e a beleza de suas imagens produzem em nós uma sensação de euforia. Captam muitos significados. Impossível ficar indiferente a uma fotografia de Walter Firmo. Sua obra já faz parte do nosso imaginário, mesmo sem nos darmos conta disso. Seja porque retratou grandes figuras brasileiras para reportagens ou capas de discos antológicos, seja porque nos apresenta rostos anônimos que parecem tão familiares. Dentre as 168 fotografias escolhidas para esta exposição, a figura de Joãozinho Trinta, esse maranhense genial que enxergou como poucos o senso estético e o luxo da alma negra, armando palcos esplendorosos para que ela pudesse brilhar. Walter Firmo mostra um Brasil pleno de atitude, cultura, espírito e generosidade. Um Brasil que sempre ofereceu muito mais do que recebeu. Um Brasil que resiste como seus ancestrais resistiram. Um Brasil que segue sendo o que há.

Um Brasil que Merece o Brasil

Paula Porta  - Curadora

Galeria de Imagens